Em tempos de Covid-19, medidas práticas do dia-a-dia aumentam a imunidade

A pandemia do novo coronavírus fez o mundo se voltar para o ambiente caseiro. Nessas condições, muitas rotinas foram alteradas, e, neste momento, identificamos alguns pontos importantes para a saúde mental e física. Pensando nisso, a Prefeitura de São Gonçalo do Amarante conversou com três áreas relacionadas: psicologia, nutrição e saúde pública, para entender como cuidar melhor de nós mesmos durante a quarentena.

Uma das preocupações mais recorrentes, atualmente, é com o aumento das doenças psíquicas, como stress, ansiedade, pânico, depressão, pois cada pessoa tem uma forma de reagir e é preciso estar atento para identificar os sintomas iniciais. Para a psicóloga Jéssica Alencar, para identificar quando uma crise se aproxima, é preciso saber, primeiro, o que é a ansiedade. “Ela é entendida como um estado emocional desagradável que tem relação direta com o medo. É tida como um transtorno psicossomático, onde o indivíduo acometido sente a dor emocional em forma de desconforto fisiológico”, explica.

“É importante que lembremos que a ansiedade é um estado psíquico natural e inerente ao homem, ou seja, nem toda ansiedade é patológica. Entretanto, fiquemos atentos quando o sentimento de medo causado pela ansiedade deixa de ser real e passa a transitar para medos cada vez mais imaginários. Um bom exercício para avaliar essa questão, é investigar de forma criteriosa a origem do medo que se sente, se ao fim da avaliação houver a percepção que o medo é fruto de muitas imaginações, pode-se considerar que este indivíduo possivelmente esteja com transtorno de ansiedade e o melhor a fazer é buscar ajuda profissional”, complementa Alencar.

No contexto atual é quase impossível não ser acometido pela ansiedade, entretanto, é válido sempre reservar um tempo na rotina para o autocuidado. Como a ideia do autocuidado é subjetiva, é interessante que o indivíduo entenda que a prática deve ter o propósito de trazer contentamento. Autocuidado nada mais é que uma atividade voltada para si, que produz bem-estar. Para algumas pessoas, o contato direto com o cultivo de plantinhas e saberes que envolvem o cuidado proporcionam bem-estar.

Para quem está preocupado com a saúde física, uma alimentação equilibrada é a maior aliada do sistema imunológico. Para alcançar isto, a nutricionista Tamara Souza explica que a forma mais eficiente é colocar mais cores no seu prato, como frutas, verduras, legumes. Além disso, aposte nos principais nutrientes como: Vitamina A, C, D, zinco, selênio, entre outros. Segundo ela, é interessante o uso do extrato de própolis, açafrão, alho, gengibre, pois todos eles possuem uma ação anti-inflamatória, antifúngica e antiviral.

“A prevenção tem sido a melhor medida a ser tomada, e falando de cuidados nutricionais é importante salientar que não existem fórmulas milagrosas para o controle desse vírus. Porém faz-se necessário que cuidemos da nossa saúde para que estejamos fortalecidos e nos recuperamos rapidamente de qualquer quadro viral”, conta.

Alimentos sempre necessitaram de higienização antes do consumo, porém, a preocupação deve ser redobrada durante a pandemia. Segundo a coordenadora de Vigilância em Saúde do município de São Gonçalo do Amarante, Kylvia Gardênia, os cuidados vão desde a compra, até o cozimento. O indicado é que pessoas infectadas pelo coronavírus tenham um cuidador e se mantenha isolada. Entretanto, caso não seja possível, a pessoa pode cozinhar utilizando máscara e luvas. Para os cuidadores, a atenção se restringe a higienização das mãos antes do preparo dos alimentos, e, ao recolher pratos e talheres após a ingestão dos alimentos.

 

 

 

Top