Prefeitura de São Gonçalo do Amarante distribuirá auxílio de R$ 200 para autônomos de baixa renda

A crise causada pela pandemia do coronavírus atinge mais a população de baixa renda que vive do comércio informal e da venda de produtos nas ruas. No Ceará, os municípios vão adotando medidas para superar a crise. A Prefeitura de São Gonçalo do Amarante, na Região Metropolitana de Fortaleza, por exemplo, irá distribuir um auxílio de R$ 200 para autônomos de baixa renda comprarem alimentos no comércio do município.

Aproximadamente 500 famílias serão beneficiadas. O impacto orçamentário da medida aos cofres do município será de R$ 100 mil. O município de São Gonçalo indústrias importantes, como o Complexo Siderúrgico do Pecém (CSP) e Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP).

O prefeito da cidade, Cláudio Pinho (PDT), informa que o benefício valerá a partir de abril e será concedido a trabalhadores cadastrados na Secretaria de Empreenderorismo do município, por meio do 'cartão de proteção social mais'. O auxílio deve durar enquanto estiver em vigor as medidas de isolamento social adotas pelo Estado por conta do avanço do coronavírus. 

Segundo o prefeito, o cartão poderá ser utilizado apenas para compra de itens alimentícios em estabelecimentos cadastrados. O objetivo é ajudar as famílias carentes e movimentar o comércio na cidade. "Uma situação muito delicada para quem vive do comércio informal. Vamos ajudar a essas pessoas ao menos com o alimento", reforçou o gestor.

A própria secretaria de empreendedorismo da Cidade irá distribuir os cartões. No município, o "cartão de proteção social" já existe, essa nova iniciativa não prejudica os que já são beneficiados. 

Câmara Municipal

De acordo com o vereador José Wanginaldo de Gois, o Goisão do Pecém (PDT), aliado do prefeito, a medida pode ser implementada sem precisar passar pela Câmara Municipal porque o cartão de proteção social já é concedido desde 2015 para famílias de baixa renda, quando a proposta foi aprovada na Casa Legislativa da cidade. "Ele vai apenas conceder o benefício a mais pessoa, que são os autônomos", explicou.

Fonte: Diário do Nordeste 

Top